Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão
2016Química

(FUVEST 2016 - 2 fase) A hortnsia (Hydrangea macrophylla) produz flores azuis quando cultivada em solo de pH 5. Quando o pH do solo maior do que 5, as flores tornamse rosadas. Um jardineiro recebeu uma encomenda de hortnsias rosadas. Ele dispe de um jardim plano, com as formas e dimenses descritas na figura abaixo, e cujo solo apresenta pH = 4. Para obter um solo adequado produo de flores rosadas, o jardineiro dever adicionar uniformemente 300 g de calcrio dolomtico por m2 de terreno. a) Calcule a massa, em quilogramas, de calcrio dolomtico necessria para a correo do solo do jardim. O calcrio dolomtico uma mistura de carbonato de clcio e carbonato de magnsio. Ao adquirir um pacote desse produto, o jardineiro observou que, no rtulo, sua composio estava expressa na forma das porcentagens, em massa, dos xidos de clcio e de magnsio que poderiam ser obtidos a partir dos correspondentes carbonatos contidos no calcrio dolomtico. b) Calcule a porcentagem, em massa, de carbonato de magnsio presente no calcrio dolomtico adquirido pelo jardineiro.

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 2 FASE)O grande mrito do sbio toscano estava exatamente na apresentao de suas concluses na forma de leis matemticas do mundo natural. Ele no apenas defendia que o mundo era governado por essas leis, como tambm apresentava as que havia descoberto em suas investigaes. Carlos Z. Camenietzki, Galileu em sua rbita. 01/02/2014. www.revistadehistoria.com.br Considerando que o texto se refere a Galileu Galilei (1564-1642), a) identifique uma das leis do mundo natural proposta por ele; b) indique dois dos principais motivos pelos quais ele foi julgado pelo Tribunal da Inquisio.

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Alimentos de origem vegetal e animal fornecem nutrientes utilizados pelo nosso organismo para a obteno de energia e para a sntese de molculas. Aps determinada refeio, completadas a digesto e a absoro, o nutriente majoritariamente absorvido foi a glicose. Considerando as alternativas abaixo, correto afirmar que essa refeio estava constituda de

Questão
2016Geografia

(FUVEST 2016 - 2fase) De acordo com o IBGE, domiclio com Segurana Alimentar aquele em que seus moradores relatam, principalmente, no ter havido falta de alimentos em quantidade e qualidade suficientes nos trs meses anteriores coleta de dados. a) Como se deu, em 2013, a distribuio regional da Segurana Alimentar no pas? Considere, em sua anlise, a situao do domiclio (urbano e rural). b) Indique as regies com a maior e com a menor Segurana Alimentar na zona rural, em 2013. Explique as razes que justificam essa diferena na condio de Segurana Alimentar, tendo em vista a estrutura e ocupao agrria de cada uma delas.

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE) Uma gota de chuva se forma no alto de uma nuvem espessa. medida que vai caindo dentro da nuvem, a massa da gota vai aumentando, e o incremento de massa m, em um pequeno intervalo de tempo t, pode ser aproximado pela expresso: , em que uma constante, a velocidade da gota, e , a rea de sua superfcie. No sistema internacional de unidades (SI), a constante

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) A pele humana atua na manuteno da temperatura corporal. Analise as afirmaes abaixo: I. Em dias frios, vasos sanguneos na pele se contraem, o que diminui a perda de calor, mantendo o corpo aquecido. II. Em dias quentes, vasos sanguneos na pele se dilatam, o que diminui a irradiao de calor para o meio, esfriando o corpo. III. Em dias quentes, o suor produzido pelas glndulas sudorparas, ao evaporar, absorve calor da superfcie do corpo, resfriando-o. Est correto apenas o que se afirma em

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Em relao ao fluxo de energia na biosfera, considere que A representa a energia captada pelos produtores; B representa a energia liberada (perdida) pelos seres vivos; C representa a energia retida (incorporada) pelos seres vivos. A relao entre A, B e C na biosfera est representada em:

Questão
2016Redação

(FUVEST 2016) REDAÇÃO UTOPIA (de ou-topia, lugar inexistente ou, segundo outra leitura, de eu-topia, lugar feliz). Thomas More deu esse nome a uma espécie de romance filosófico (1516), no qual relatava as condições de vida em uma ilha imaginária denominada Utopia: nela, teriam sido abolidas a propriedade privada e a intolerância religiosa, entre outros fatores capazes de gerar desarmonia social. Depois disso, esse termo passou a designar não só qualquer texto semelhante, tanto anterior como posterior (como a República de Platão ou a Cidade do Sol de Campanella), mas também qualquer ideal político, social ou religioso que projete uma nova sociedade, feliz e harmônica, diversa da existente. Em sentido negativo, o termo passou também a ser usado para designar projeto de natureza irrealizável, quimera, fantasia. Nicola Abbagnano, Dicionário de Filosofia. Adaptado. A utopia nos distancia da realidade presente, ela nos torna capazes de não mais perceber essa realidade como natural, obrigatória e inescapável. Porém, mais importante ainda, a utopia nos propõe novas realidades possíveis. Ela é a expressão de todas as potencialidades de um grupo que se encontram recalcadas pela ordem vigente. Paul Ricoeur. Adaptado. A desaparição da utopia ocasiona um estado de coisas estático, em que o próprio homem se transforma em coisa. Iríamos, então, nos defrontar com o maior paradoxo imaginável: o do homem que, tendo alcançado o mais alto grau de domínio racional da existência, se vê deixado sem nenhum ideal, tornando-se um mero produto de impulsos. O homem iria perder, com o abandono das utopias, a vontade de construir a história e, também, a capacidade de compreendê-la. Karl Mannheim. Adaptado. Acredito que se pode viver sem utopias. Acho até que é melhor, porque as utopias são ao mesmo tempo ineficazes e perigosas. Ineficazes quando permanecem como sonhos; perigosas quando se quer realizá-las. André ComteSponville. Adaptado. CIDADE PREVISTA (...) Irmãos, cantai esse mundo que não verei, mas virá um dia, dentro em mil anos, talvez mais... não tenho pressa. Um mundo enfim ordenado, uma pátria sem fronteiras, sem leis e regulamentos, uma terra sem bandeiras, sem igrejas nem quartéis, sem dor, sem febre, sem ouro, um jeito só de viver, mas nesse jeito a variedade, a multiplicidade toda que há dentro de cada um. Uma cidade sem portas, de casas sem armadilha, um país de riso e glória como nunca houve nenhum. Este país não é meu nem vosso ainda, poetas. Mas ele será um dia o país de todo homem. Carlos Drummond de Andrade A utopia não é apenas um gentil projeto difícil de se realizar, como quer uma definição simplista. Mas se nós tomarmos a palavra a sério, na sua verdadeira definição, que é aquela dos grandes textos fundadores, em particular a Utopia de Thomas More, o denominador comum das utopias é seu desejo de construir aqui e agora uma sociedade perfeita, uma cidade ideal, criada sob medida para o novo homem e a seu serviço. Um paraíso terrestre que se traduzirá por uma reconciliação geral: reconciliação dos homens com a natureza e dos homens entre si. Portanto, a utopia é a desaparição das diferenças, do conflito e do acaso: é, assim, um mundo todo fluido o que supõe um controle total das coisas, dos seres, da natureza e da história. Desse modo, a utopia, quando se quer realizá-la, torna-se necessariamente totalitária, mortal e até genocida. No fundo, só a utopia pode suscitar esses horrores, porque apenas um empreendimento que tem por objetivo a perfeição absoluta, o acesso do homem a um estado superior quase divino, poderia se permitir o emprego de meios tão terríveis para alcançar seus fins. Para a utopia, trata-se de produzir a unidade pela violência, em nome de um ideal tão superior que justifica os piores abusos e o esquecimento da moral reconhecida. Frédéric Rouvillois. Adaptado. O conjunto de excertos acima contém um verbete, que traz uma definição de seguido de outros cinco textos que apresentam diferentes reflexões sobre o mesmo assunto. Considerando as ideias neles contidas, além de outras informações que você julgue pertinentes, redija uma dissertação em prosa, na qual você exponha o seu ponto de vista sobre o tema - As utopias: indispensáveis, inúteis ou nocivas? Instruções: A redação deve ser uma dissertação, escrita de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa. Escreva, no mínimo, 20 linhas, com letra legível. Não ultrapasse o espaço de 30 linhas da folha de redação. Dê um título a sua redação.

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE) Uma garrafa tem um cilindro afixado em sua boca, no qual um mbolo pode se movimentar sem atrito, mantendo constante a massa de ar dentro da garrafa, como ilustra a figura. Inicialmente, o sistema est em equilbrio temperatura de 27 C. O volume de ar na garrafa igual a 600cm e o mbolo tem uma rea transversal igual a 3 cm. Na condio de equilbrio, com a presso atmosfrica constante, para cada 1 C de aumento da temperatura do sistema, o mbolo subir aproximadamente -----------------------------

Questão
2016Química

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Um aldedo pode ser transformado em um aminocido pela sequncia de reaes: O aminocido N-metil-fenilalanina pode ser obtido pela mesma sequncia reacional, empregando-se, em lugar do cloreto de amnio (NH4Cl), o reagente CH3NH3Cl. Nessa transformao, o aldedo que deve ser empregado

Questão
2016Geografia

(FUVEST 2016 - 2fase) Observe o grfico a seguir. a) Analise o comportamento da pauta de exportaes brasileiras no perodo de 1964 a 2013, interpretando as principais alteraes verificadas. b) A China, na atualidade, o pas que mais compra produtos brasileiros. Indique dois dos principais produtos brasileiros exportados para esse pas e explique dois motivos para essa importao.

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE)A Estao Espacial Internacional orbita a Terra em uma altitude h. A acelerao da gravidade terrestre dentro dessa espaonave ----------------------

Questão 1
2015História

(FUVEST 2015) Examine estas imagens produzidas no antigo Egito: As imagens revelam

Questão 1
2015História

(FUVEST - 2015 - 2 FASE) Examine a seguinte imagem: a) Identifique e analise dois elementos representados na imagem, relativos ao contexto sociopoltico de Portugal na segunda metade do sculo XVIII. b) Aponte e explique uma medida relativa ao Brasil, adotada por Portugal nessa mesma poca.

Questão 1
2015Biologia

(FUVEST - 2015 - 2 FASE) No heredograma abaixo esto representadas pessoas que tm uma doena gentica muito rara, cuja herana dominante. A doena causada por mutao em um gene localizado no cromossomo 6. Essa mutao, entretanto, s se manifesta, causando a doena, em 80% das pessoas heterozigticas. a) Usando os algarismos romanos e arbicos correspondentes, identifique as pessoas que so certamente heterozigticas quanto a essa mutao. Justifique sua resposta. b) Qual a probabilidade de uma criana, que II‐5 venha a ter, apresentar a doena? Justifique sua resposta.

NOVIDADES
Kuadro