Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

Questão
2016BiologiaFísica

(FUVEST 2016 - 2 FASE) Em clulas humanas, a concentrao de ons positivos de sdio (Na+) menor no meio intracelular do que no meio extracelular, ocorrendo o inverso com a concentrao de ons positivos de potssio (K+). Molculas de protena existentes fna membrana celular promovem o transporte ativo de ons de sdio para o exterior e de ons de potssio para o interior da clula. Esse mecanismo denominado bomba de sdio-potssio. Uma molcula de protena remove da clula trs ons de Na+para cada dois de K+que ela transporta para o seu interior. Esse transporte ativo contrabalana processos passivos, como a difuso, e mantm as concentraes intracelulares de Na+e de K+em nveis adequados. Com base nessas informaes, determine a) a razo R entre as correntes eltricas formadas pelos ons de sdio e de potssio que atravessam a membrana da clula, devido bomba de sdio-potssio; b) a ordem de grandeza do mdulo do campo eltricodentro da membrana da clula quando a diferena de potencial entre suas faces externa e interna 70 mVe sua espessura 7 nm; c) a corrente eltrica totalatravs da membrana de um neurnio do crebro humano, devido bomba de sdio-potssio.

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Em relao ao fluxo de energia na biosfera, considere que A representa a energia captada pelos produtores; B representa a energia liberada (perdida) pelos seres vivos; C representa a energia retida (incorporada) pelos seres vivos. A relao entre A, B e C na biosfera est representada em:

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE) Um objeto homogneo colocado em um recipiente com gua tem 32% de seu volume submerso; j em um recipiente com leo, tem 40% de seu volume submerso. A densidade desse leo, em g/cm3, ------------------------

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE) A escolha do local para instalao de parques elicos depende, dentre outros fatores, da velocidade mdia dos ventos que sopram na regio. Examine este mapa das diferentes velocidades mdias de ventos no Brasil e, em seguida, o grfico da potncia fornecida por um aerogerador em funo da velocidade do vento. BRASIL - VELOCIDADE MDIA DOS VENTOS De acordo com as informaes fornecidas, esse aerogerador poderia produzir, em um ano, 8,8 GWh de energia, se fosse instalado no -------------------------

Questão
2016FísicaQuímica

(FUVEST 2016 - 2 FASE) O Canal do Panam liga os oceanos Atlntico e Pacfico. Sua travessia feita por navios de carga genericamente chamados de Panamax, cujas dimenses devem seguir determinados parmetros, para no causar danos ao Canal ou prpria embarcao. Considere um Panamax em forma de um paraleleppedo retoretngulo, com 200 m de comprimento e 30 m de largura. Quando esse navio, carregado, ainda est no mar do Caribe, no Oceano Atlntico, seu calado, que a distncia entre a superfcie da gua e o fundo do casco, de 10 m. O calado varia conforme a densidade da gua na qual o navio est navegando, e essa densidade, por sua vez, depende da concentrao de cloreto de sdio na gua. O grfico acima apresenta a variao da densidade da gua do mar, a 25 o C, em funo da concentrao de NaCl, em mol/L. a) Calcule a massa de gua deslocada por esse navio, quando ainda est no mar do Caribe, sabendo que a concentrao de cloreto de sdio nesse mar 35 g/L. A concentrao salina no interior do Canal menor do que no mar do Caribe, pois o Canal alimentado por um grande lago de gua doce. b) Considerando que a densidade da gua no interior do Canal 1,0 g/mL e que o calado mximo permitido no interior do Canal de 12 m, o Panamax citado poder cruzar o Canal em segurana? Explique, mostrando os clculos.

Questão
2016Química

(FUVEST - 2016) Sabe-se que os metais ferro (Fe0), magnsio (Mg0) e estanho (Sn0)reagem com solues de cidos minerais, liberando gs hidrognio e formando ons divalentesem soluo. Foram feitos trs experimentos em que trs amostras metlicas de mesma massa reagiram,separada e completamente, com uma soluo aquosa de cido clordrico (HCℓ(aq)) deconcentrao 0,1 mol/L. Os resultados obtidos foram: Colocando-se os valores de V1, V2 e V3 em ordem decrescente, obtm-se Note e adote: Massa molar (g/ mol) : Mg ....... 24 Fe ....... 56 Sn ...... 119

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Considere o processo de diviso meitica em um homem heterozigtico quanto a uma caracterstica de herana autossmica recessiva (Hh). O nmero de cpias do alelo h nas clulas que esto no incio da intrfase (A), nas clulas que esto em metfase I (B) e naquelas que resultam da segunda diviso meitica (C)

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) A cobra-coral - Erythrolamprus aesculapii- tem hbito diurno, alimenta-se de outras cobras e terrcola, ou seja, caa e se abriga no cho. A jararaca - Bothrops jararaca- tem hbito noturno, alimenta-se de mamferos e terrcola. Ambas ocorrem, no Brasil, na floresta pluvial costeira. Essas serpentes

Questão
2016Redação

(FUVEST 2016) REDAÇÃO UTOPIA (de ou-topia, lugar inexistente ou, segundo outra leitura, de eu-topia, lugar feliz). Thomas More deu esse nome a uma espécie de romance filosófico (1516), no qual relatava as condições de vida em uma ilha imaginária denominada Utopia: nela, teriam sido abolidas a propriedade privada e a intolerância religiosa, entre outros fatores capazes de gerar desarmonia social. Depois disso, esse termo passou a designar não só qualquer texto semelhante, tanto anterior como posterior (como a República de Platão ou a Cidade do Sol de Campanella), mas também qualquer ideal político, social ou religioso que projete uma nova sociedade, feliz e harmônica, diversa da existente. Em sentido negativo, o termo passou também a ser usado para designar projeto de natureza irrealizável, quimera, fantasia. Nicola Abbagnano, Dicionário de Filosofia. Adaptado. A utopia nos distancia da realidade presente, ela nos torna capazes de não mais perceber essa realidade como natural, obrigatória e inescapável. Porém, mais importante ainda, a utopia nos propõe novas realidades possíveis. Ela é a expressão de todas as potencialidades de um grupo que se encontram recalcadas pela ordem vigente. Paul Ricoeur. Adaptado. A desaparição da utopia ocasiona um estado de coisas estático, em que o próprio homem se transforma em coisa. Iríamos, então, nos defrontar com o maior paradoxo imaginável: o do homem que, tendo alcançado o mais alto grau de domínio racional da existência, se vê deixado sem nenhum ideal, tornando-se um mero produto de impulsos. O homem iria perder, com o abandono das utopias, a vontade de construir a história e, também, a capacidade de compreendê-la. Karl Mannheim. Adaptado. Acredito que se pode viver sem utopias. Acho até que é melhor, porque as utopias são ao mesmo tempo ineficazes e perigosas. Ineficazes quando permanecem como sonhos; perigosas quando se quer realizá-las. André ComteSponville. Adaptado. CIDADE PREVISTA (...) Irmãos, cantai esse mundo que não verei, mas virá um dia, dentro em mil anos, talvez mais... não tenho pressa. Um mundo enfim ordenado, uma pátria sem fronteiras, sem leis e regulamentos, uma terra sem bandeiras, sem igrejas nem quartéis, sem dor, sem febre, sem ouro, um jeito só de viver, mas nesse jeito a variedade, a multiplicidade toda que há dentro de cada um. Uma cidade sem portas, de casas sem armadilha, um país de riso e glória como nunca houve nenhum. Este país não é meu nem vosso ainda, poetas. Mas ele será um dia o país de todo homem. Carlos Drummond de Andrade A utopia não é apenas um gentil projeto difícil de se realizar, como quer uma definição simplista. Mas se nós tomarmos a palavra a sério, na sua verdadeira definição, que é aquela dos grandes textos fundadores, em particular a Utopia de Thomas More, o denominador comum das utopias é seu desejo de construir aqui e agora uma sociedade perfeita, uma cidade ideal, criada sob medida para o novo homem e a seu serviço. Um paraíso terrestre que se traduzirá por uma reconciliação geral: reconciliação dos homens com a natureza e dos homens entre si. Portanto, a utopia é a desaparição das diferenças, do conflito e do acaso: é, assim, um mundo todo fluido o que supõe um controle total das coisas, dos seres, da natureza e da história. Desse modo, a utopia, quando se quer realizá-la, torna-se necessariamente totalitária, mortal e até genocida. No fundo, só a utopia pode suscitar esses horrores, porque apenas um empreendimento que tem por objetivo a perfeição absoluta, o acesso do homem a um estado superior quase divino, poderia se permitir o emprego de meios tão terríveis para alcançar seus fins. Para a utopia, trata-se de produzir a unidade pela violência, em nome de um ideal tão superior que justifica os piores abusos e o esquecimento da moral reconhecida. Frédéric Rouvillois. Adaptado. O conjunto de excertos acima contém um verbete, que traz uma definição de seguido de outros cinco textos que apresentam diferentes reflexões sobre o mesmo assunto. Considerando as ideias neles contidas, além de outras informações que você julgue pertinentes, redija uma dissertação em prosa, na qual você exponha o seu ponto de vista sobre o tema - As utopias: indispensáveis, inúteis ou nocivas? Instruções: A redação deve ser uma dissertação, escrita de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa. Escreva, no mínimo, 20 linhas, com letra legível. Não ultrapasse o espaço de 30 linhas da folha de redação. Dê um título a sua redação.

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) No esquema abaixo, est representada uma via metablica; o produto de cada reao qumica, catalisada por uma enzima especfica, o substrato para a reao seguinte. Num indivduo que possua alelos mutantes que levem perda de funo do gene

Questão
2016Química

(FUVEST 2016 - 2 fase) Atendendo s recomendaes da Resoluo 55/AMLURB, de 2015, em vigor na cidade de So Paulo, as sacolas plsticas, fornecidas nos supermercados, passaram a ser feitas de polietileno verde, assim chamado no em virtude da cor das sacolas, mas pelo fato de ser produzido a partir do etanol, obtido da cana-de-acar. Atualmente, permitido aos supermercados paulistanos cobrar pelo fornecimento das sacolas verdes. O esquema a seguir apresenta o processo de produo do polietileno verde: a) Em uma fbrica de polietileno verde, so produzidas 28 mil toneladas por ano desse polmero. Qual o volume, em3 m, de etanol consumido por ano nessa fbrica, considerando rendimentos de100% na produo de etileno e na sua polimerizao? (Em seus clculos, despreze a diferena de massa entre os grupos terminais e os do interior da cadeia polimrica.) b) Mantendo-se os nveis atuais de produo de cana-de-acar, como um aumento na exportao de acar pode afetar o valor pago pelo consumidor, pelas novas sacolas? Explique. Note e adote massas molares (g/mol) : H=1, C=12, O=16. densidade do etanol nas condies da fbrica: 0,8 g/mL

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) No heredograma abaixo, a menina II-1 tem uma doena determinada pela homozigose quanto a um alelo mutante de gene localizado num autossomo. A probabilidade de que seu irmo II-2, clinicamente normal, possua esse alelo mutante

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Tatuzinhos-de-jardim, escorpies, siris, centopeias e borboletas so todos artrpodes. Compartilham, portanto, as seguintes caractersticas:

Questão
2016Química

(FUVEST - 2016) Um aldedo pode ser transformado em um aminocido pela sequncia de reaes: O aminocido N-metil-fenilalanina pode ser obtido pela mesma sequncia reacional, empregando-se, em lugar do cloreto de amnio (NH4Cl), o reagente CH3NH3Cl. Nessa transformao, o aldedo que deve ser empregado

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 2 FASE)O grande mrito do sbio toscano estava exatamente na apresentao de suas concluses na forma de leis matemticas do mundo natural. Ele no apenas defendia que o mundo era governado por essas leis, como tambm apresentava as que havia descoberto em suas investigaes. Carlos Z. Camenietzki, Galileu em sua rbita. 01/02/2014. www.revistadehistoria.com.br Considerando que o texto se refere a Galileu Galilei (1564-1642), a) identifique uma das leis do mundo natural proposta por ele; b) indique dois dos principais motivos pelos quais ele foi julgado pelo Tribunal da Inquisio.