Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 70
2014Inglês

(FUVEST 2014) A wave of anger is sweeping the cities of the world. The protests have many different origins. In Brazil people rose up against bus fares, in Turkey against a building project. Indonesians have rejected higher fuel prices. In the euro zone they march against austerity, and the Arab spring has become a perma-protest against pretty much everything. Yet just as in 1848, 1968 and 1989, when people also found a collective voice, the demonstrators have much in common. In one country after another, protesters have risen up with bewildering speed. They tend to be ordinary, middle class people, not lobbies with lists of demands. Their mix of revelry and rage condemns the corruption, inefficiency and arrogance of the folk in charge. Nobody can know how 2013 will change the world if at all. In 1989 the Soviet empire teetered and fell. But Marxs belief that 1848 was the first wave of a proletarian revolution was confounded by decades of flourishing capitalism and 1968 did more to change sex than politics. Even now, though, the inchoate significance of 2013 is discernible. And for politicians who want to peddle the same old stuff, news is not good. The Economist, June 29, 2013. Adaptado. (FUVEST 2014) Ao comparar os protestos de 2013 com movimentos polticos passados, afirma-se, no texto, que

Questão 71
2014Inglês

(FUVEST 2014) To live the longest and healthiest life possible, get smarter. Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) data show that past a certain threshold, health and wealth are just weakly correlated. However, overall health is closely tied to how many years people spend in school. Mexico, for instance, has a fifth the per capita gross domestic product (GDP) of the United States, but, for women, more than 50 percent of the latters schooling. In line with the trend, Mexicos female adult mortality rate is only narrowly higher. Vietnam and Yemen have roughly equivalent per capita GDP. Yet Vietnamese women average 6.3 more years in school and are half as likely to die between the ages of 15 and 60. Economic growth is also significantly associated with child mortality reductions, but the magnitude of the association is much smaller than that of increased education, comments Emmanuela Gakidou, IHMEs director of education and training. One year of schooling gives you about 10 percent lower mortality rates, whereas with a 10 percent increase in GDP, your mortality rate would go down only by 1 to 2 percent. Discover, May 31, 2013. Adaptado. (FUVEST 2014) O argumento central do texto é o de que níveis mais altos de escolaridade estão diretamente relacionados a

Questão 72
2014Inglês

(FUVEST 2014) To live the longest and healthiest life possible, get smarter. Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) data show that past a certain threshold, health and wealth are just weakly correlated. However, overall health is closely tied to how many years people spend in school. Mexico, for instance, has a fifth the per capita gross domestic product (GDP) of the United States, but, for women, more than 50 percent of the latters schooling. In line with the trend, Mexicos female adult mortality rate is only narrowly higher. Vietnam and Yemen have roughly equivalent per capita GDP. Yet Vietnamese women average 6.3 more years in school and are half as likely to die between the ages of 15 and 60. Economic growth is also significantly associated with child mortality reductions, but the magnitude of the association is much smaller than that of increased education, comments Emmanuela Gakidou, IHMEs director of education and training. One year of schooling gives you about 10 percent lower mortality rates, whereas with a 10 percent increase in GDP, your mortality rate would go down only by 1 to 2 percent. Discover, May 31, 2013. Adaptado. (FUVEST 2014) No texto, ao se comparar o México aos Estados Unidos, afirma-se que, no México,

Questão 73
2014Inglês

(FUVEST 2014) To live the longest and healthiest life possible, get smarter. Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) data show that past a certain threshold, health and wealth are just weakly correlated. However, overall health is closely tied to how many years people spend in school. Mexico, for instance, has a fifth the per capita gross domestic product (GDP) of the United States, but, for women, more than 50 percent of the latters schooling. In line with the trend, Mexicos female adult mortality rate is only narrowly higher. Vietnam and Yemen have roughly equivalent per capita GDP. Yet Vietnamese women average 6.3 more years in school and are half as likely to die between the ages of 15 and 60. Economic growth is also significantly associated with child mortality reductions, but the magnitude of the association is much smaller than that of increased education, comments Emmanuela Gakidou, IHMEs director of education and training. One year of schooling gives you about 10 percent lower mortality rates, whereas with a 10 percent increase in GDP, your mortality rate would go down only by 1 to 2 percent. Discover, May 31, 2013. Adaptado. (FUVEST 2014) De acordo com o texto, about 10 percent lower mortality rates é resultado de

Questão 74
2014Português

(FUVEST 2014) No texto, empregam-se, de modo mais evidente, dois recursos de intertextualidade: um, o próprio autor o torna explícito; o outro encontra-se em um dos trechos citados abaixo. Indique-o

Questão 75
2014Português

(FUVEST-2014) A tirinha tematiza questões de gênero (masculino e feminino), com base na oposição entre

Questão 76
2014Português

(FUVEST 2014) Leia o seguinte texto, que faz parte de um anúncio de um produto alimentício: EM RESPEITO A SUA NATUREZA, SÓ TRABALHAMOS COM O MELHOR DA NATUREZA Selecionamos só o que a natureza tem de melhor para levar até a sua casa. Porque faz parte da natureza dos nossos consumidores querer produtos saborosos, nutritivos e, acima de tudo, confiáveis. www.destakjornal.com.br, 13/05/2013. Adaptado. Procurando dar maior expressividade ao texto, seu autor

Questão 77
2014Português

(FUVEST 2014) No trecho nos precipitou na misria moral inexorvel (L. 4-5), a palavra sublinhada pode ser substituda, sem prejuzo para o sentido do texto, por

Questão 78
2014Português

(FUVEST 2014)Leia o texto abaixo: A civilizao ps-moderna culminou em um progresso inegvel, que no foi percebido antecipadamente, em sua inteireza. Ao mesmo tempo, sob o mau uso da cincia, da tecnologia e da capacidade de inveno nos precipitou na misria moral inexorvel. Os que condenam a cincia, a tecnologia e a inveno criativa por essa misria ignoram os desafios que explodiram com o capitalismo monopolista de sua terceira fase. Em pginas secas premonitrias, E. Mandel1apontara tais riscos. O livre jogo do mercado (que no e nunca foi livre) rasgou o ventre das vtimas: milhes de seres humanos nos pases ricos e uma carrada maior de milhes nos pases pobres. O centro acabou fabricando a sua periferia intrnseca e apossou-se, como no sucedeu nem sob o regime colonial direto, das outras periferias externas, que abrangem quase todo o resto do mundo. 1: Ernest Ezra Mandel (1923-1995): economista e militante poltico belga. O emprego de aspas em uma dada expresso pode servir, inclusive, para indicar que ela I. foi utilizada pelo autor com algum tipo de restrio; II. pertence ao jargo de uma determinada rea do conhecimento; III. contm sentido pejorativo, no assumido pelo autor. Considere as seguintes ocorrncias de emprego de aspas presentes no texto: A. ps-moderna (L. 1); B. mau uso (L. 2); C. livre jogo do mercado (L.6); D. livre (L. 7); E. resto do mundo (L. 9). As modalidades I, II e III de uso de aspas, elencadas acima, verificam-se, respectivamente, em

Questão 78
2014Português

(FUVEST 2014) O emprego de aspas em uma dada expressão pode servir, inclusive, para indicar que ela foi utilizada pelo autor com algum tipo de restrição; pertence ao jargão de uma determinada área do conhecimento; contém sentido pejorativo, não assumido pelo autor. Considere as seguintes ocorrências de emprego de aspas presentes no texto: A-pós-moderna (L. 1); B-mau uso (L. 3); C-livre jogo do mercado (L. 10); D-livre (L. 11); E-resto do mundo (L. 16). As modalidades I, II e III de uso de aspas, elencadas acima, verificam-se, respectivamente, em

Questão 79
2014Português

(FUVEST 2014) Sobre o elemento estrutural oni, que forma as palavras do texto onipotente e onisciente, só NÃO é correto afirmar:

Questão 80
2014Português

(Fuvest 2014) O texto refere-se ao perodo em que, morando em Paris, Jacinto entusiasmava-se com o progresso tcnico e a acumulao de conhecimentos. Considerada do ponto de vista dos valores que se consolidam na parte final do romance, a forma algbrica mencionada no texto passaria a ter, como termo conclusivo, no mais Suma felicidade, mas, sim, Suma

Questão 81
2014Português

FUVEST 2014 Examine as seguintes afirmações relativas a romances brasileiros do século XIX, nos quais a escravidão aparece e, em seguida, considere os três livros citados: I. Tão impregnado mostrava-se o Brasil de escravidão, que até o movimento abolicionista pode servir, a ela, de fachada. II. De modo flagrante, mas sem julgamentos morais ou ênfase especial, indica-se a prática rotineira do tráfico transoceânico de escravos. III. De modo tão pontual quanto incisivo, expõe-se o vínculo entre escravidão e prática de tortura física A. Memórias de um sargento de milícias; B. Memórias póstumas de Brás Cubas; C. O cortiço. AsafirmaçõesI,IIeIIIrelacionam-se,demodomaisdireto, respectivamente,comosromances

Questão 82
2014Português

(FUVEST 2014) CAPÍTULO LXXI O senão do livro Começo a arrepender-me deste livro. Não que ele me canse; eu não tenho que fazer; e, realmente, expedir alguns magros capítulos para esse mundo sempre é tarefa que distrai um pouco da eternidade. Mas o livro é enfadonho, cheira a sepulcro, traz certa contração cadavérica; vício grave, e aliás ínfimo, porque o maior defeito deste livro és tu, leitor. Tu tens pressa de envelhecer, e o livro anda devagar; tu amas a narração direita e nutrida, o estilo regular e fluente, e este livro e o meu estilo são como os ébrios, guinam à direita e à esquerda, andam e param, resmungam, urram, gargalham, ameaçam o céu, escorregam e caem... E caem! Folhas misérrimas do meu cipreste, heis de cair, como quaisquer outras belas e vistosas; e, se eu tivesse olhos, dar-vos-ia uma lágrima de saudade. Esta é a grande vantagem da morte, que, se não deixa boca para rir, também não deixa olhos para chorar... Heis de cair. Machado de Assis, Memórias póstumas de Brás Cubas No contexto, a locução Heis de cair, na última linha do texto, exprime:

Questão 83
2014Português

(FUVEST 2014) CAPÍTULO LXXI O senão do livro Começo a arrepender-me deste livro. Não que ele me canse; eu não tenho que fazer; e, realmente, expedir alguns magros capítulos para esse mundo sempre é tarefa que distrai um pouco da eternidade. Mas o livro é enfadonho, cheira a sepulcro, traz certa contração cadavérica; vício grave, e aliás ínfimo, porque o maior defeito deste livro és tu, leitor. Tu tens pressa de envelhecer, e o livro anda devagar; tu amas a narração direita e nutrida, o estilo regular e fluente, e este livro e o meu estilo são como os ébrios, guinam à direita e à esquerda, andam e param, resmungam, urram, gargalham, ameaçam o céu, escorregam e caem... E caem! Folhas misérrimas do meu cipreste, heis de cair, como quaisquer outras belas e vistosas; e, se eu tivesse olhos, dar-vos-ia uma lágrima de saudade. Esta é a grande vantagem da morte, que, se não deixa boca para rir, também não deixa olhos para chorar... Heis de cair. Machado de Assis, Memórias póstumas de Brás Cubas (FUVEST 2014) Um leitor que tivesse as mesmas inclinações que as atribuídas, pelo narrador, ao leitor das Memórias póstumas de Brás Cubas teria maior probabilidade de impacientar-se, também, com a leitura da obra

NOVIDADES
Kuadro