Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 3
2004História

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 3) O ouro e a prata que os reis incas tiveram em grande quantidade no eram avaliados [por eles] como tesouro porque, como se sabe, no vendiam nem compravam coisa alguma por prata nem por ouro, nem por eles pagavam os soldados, nem os gastavam com alguma necessidade que lhes aparecesse; tinham-nos como suprfluos, porque no eram de comer. Somente os estimavam por sua formosura e esplendor e para ornamento [das casas reais e ofcios religiosos]. Garcilaso de la Vega, Comentrios Reais, 1609. Com base no texto, aponte: a) As principais diferenas entre o conjunto das idias expostas no texto e a viso dos conquistadores espanhis sobre a importncia dos metais preciosos na colonizao. b) Os princpios bsicos do mercantilismo.

Questão 3
2004Matemática

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 3 ADAPTADA)Um tringulo ABC tem lados de comprimentos AB = 5, BC = 4eAC = 2. Sejam M e N os pontos de tais que a bissetriz relativa ao ngulo e a altura relativa ao lado . Determinar o comprimento de .

Questão 3
2004Português

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 3)Compare o provrbio Por fora bela viola, por dentro po bolorento com a seguinte mensagem publicitria de um empreendimento imobilirio: Por fora as mais belas rvores. Por dentro a melhor planta. a) Os recursos sonoros utilizados no provrbio mantm-se na mensagem publicitria? Justifique sua resposta. b) Aponte o jogo de palavras que ocorre no texto publicitrio, mas no no provrbio.

Questão 3
2004Português

(FUVEST - 2004 - 1a fase) Uma flor, o Quincas Borba. Nunca em minha infncia, nunca em toda a minha vida, achei um menino mais gracioso, inventivo e travesso. Era a flor, e no j da escola, seno de toda a cidade. A me, viva, com alguma cousa de seu, adorava o filho e trazia-o amimado, asseado, enfeitado, com um vistoso pajem atrs, um pajem que nos deixava gazear a escola, ir caar ninhos de pssaros, ou perseguir lagartixas nos morros do Livramento e da Conceio, ou simplesmente arruar, toa, como dous peraltas sem emprego. E de imperador! Era um gosto ver o Quincas Borba fazer de imperador nas festas do Esprito Santo. De resto, nos nossos jogos pueris, ele escolhia sempre um papel de rei, ministro, general, uma supremacia, qualquer que fosse. Tinha garbo o traquinas, e gravidade, certa magnificncia nas atitudes, nos meneios. Quem diria que Suspendamos a pena; no adiantemos os sucessos. Vamos de um salto a 1822, data da nossa independncia poltica, e do meu primeiro cativeiro pessoal. (Machado de Assis,Memrias pstumas de Brs Cubas) Considere as seguintes afirmaes: I. Excesso de complacncia e falta de limites assinalam no s a infncia de Brs Cubas e a de Quincas Borba, referidas no excerto, mas tambm a de Leonardo (filho), das Memrias de um sargento de milcias. II. Uma formao escolar licenciosa e indisciplinada, tal como a relatada no excerto, responde, em grande parte, pelas caractersticas de Brs Cubas, Leonardo (filho) e Macunama, personagens tipicamente malandras de nossa literatura. III. A educao caracterizada pelo desregramento e pelo excesso de mimo, indicada no excerto, tambm objeto de crtica em Libertinagem, de Manuel Bandeira, e Primeiras estrias, de Guimares Rosa. Est correto apenas o que se afirma em

Questão 3
2004Física

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 3)Um brinquedo consiste em duas pequenas bolas A e B, de mesma massa M, e um fio flexvel: a bola B est presa na extremidade do fio e a bola A possui um orifcio pelo qual o fio passa livremente. Para o jogo, um operador (com treino!) deve segurar o fio e gir-lo, de tal forma que as bolas descrevam trajetrias circulares, com o mesmo perodo T e raios diferentes. Nessa situao, como indicado na figura 1, as bolas permanecem em lados opostos em relao ao eixo vertical fixo que passa pelo ponto O. A figura 2 representa o plano que contm as bolas e que gira em torno do eixo vertical, indicando os raios e os ngulos que o fio faz com a horizontal. Assim, determine: a) O mdulo da fora de tenso F, que permanece constante ao longo de todo o fio, em funo de M e g. b) A razo , entre os senos dos ngulos que o fio faz com a horizontal. c) O nmero N de voltas por segundo que o conjunto realiza quando o raio R1da trajetria descrita pela bolinha B for igual a 0,10 m. NOTE E ADOTE: No h atrito entre as bolas e o fio. Consideree

Questão 4
2004Biologia

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4)Na figura, as curvas mostram a variao da quantidade relativa de gs oxignio (O2) ligado hemoglobina humana em funo da presso parcial de O2(PO2), em pH 7,2 e pH 7,4. Por exemplo, a uma PO2de 104 mm Hg em pH 7,4, como a encontrada nos pulmes, a hemoglobina est com uma saturao de O2de cerca de 98%. a) Qual o efeito do abaixamento do pH, de 7,4 para 7,2, sobre a capacidade de a hemoglobina se ligar ao gs oxignio? b) Qual a porcentagem de saturao da hemoglobina por O2, em um tecido com alta atividade metablica, em que a PO2do sangue de 14 mm Hg e o pH 7,2, devido maior concentrao de gs carbnico (CO2)? c) Que processo celular o principal responsvel pelo abaixamento do pH do sangue nos tecidos com alta atividade metablica? d) Que efeito benfico, para as clulas, tem o pH mais baixo do sangue que banha os tecidos com alta atividade metablica?

Questão 4
2004Geografia

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4) No livro Xogun (James Clavel, 1986), fico ambientada no sculo XVI, existe uma passagem na qual o navegador ingls Blackthorne, recm-chegado ao Japo, fez um mapa-mundi na areia, tentando explicar ao lder Toranaga o lugar de onde veio, o caminho que percorreu, cruzando o Oceano Atlntico, passando pelo extremo sul do continente americano, cruzando o Oceano Pacfico, at chegar ilha do Japo. Blackthorne conta a Toranaga que conseguiu um portulano portugus, uma espcie de mapa secreto, para poder passar pelo estreito de Magalhes. Toranaga quis continuar a conversa, pois ficou impressionado com a importncia dos portulanos e com o tamanho diminuto do Japo. Percebeu imediatamente que Blackthorne tinha informaes interessantes a ele. Inspirando-se na passagem relatada, a) explique como a localizao geogrfica continua sendo conhecimento estratgico para a geopoltica contempornea. b) associe o texto e a explicao situao atual da Palestina.

Questão 4
2004História

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4) Depois de permanecermos ali pelo espao de dois meses, durante os quais procedemos ao exame de todas as ilhas e stios da terra firme, batizou-se toda a regio circunvizinha, que fora por ns descoberta, de Frana Antrtica. (...) Em seguida, o senhor de Villegagnon, para se garantir contra possveis ataques de selvagens, que se ofendiam com extrema facilidade e tambm contra os portugueses, se estes alguma vez quisessem aparecer por ali, fortificou o lugar da melhor maneira que pde. Andr Thevet, As singularidades da Frana Antrtica, 1556. Tendo por base o texto, indique: a) A qual regio brasileira o autor se refere e por que afirma ter sido por ns descoberta? b) Quais foram os resultados do estabelecimento da Frana Antrtica?

Questão 4
2004Matemática

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4)Considere a equao , onde um nmero real e indica o conjugado do nmero complexo z. a) Determinar os valores de para os quais a equao tem quatro razes distintas. b) Representar, no plano complexo, as razes dessa equao quando .

Questão 4
2004Português

(FUVEST - 2004 - 1a fase) Uma flor, o Quincas Borba. Nunca em minha infncia, nunca em toda a minha vida, achei um menino mais gracioso, inventivo e travesso. Era a flor, e no j da escola, seno de toda a cidade. A me, viva, com alguma cousa de seu, adorava o filho e trazia-o amimado, asseado, enfeitado, com um vistoso pajem atrs, um pajem que nos deixava gazear a escola, ir caar ninhos de pssaros, ou perseguir lagartixas nos morros do Livramento e da Conceio, ou simplesmente arruar, toa, como dous peraltas sem emprego. E de imperador! Era um gosto ver o Quincas Borba fazer de imperador nas festas do Esprito Santo. De resto, nos nossos jogos pueris, ele escolhia sempre um papel de rei, ministro, general, uma supremacia, qualquer que fosse. Tinha garbo o traquinas, e gravidade, certa magnificncia nas atitudes, nos meneios. Quem diria que Suspendamos a pena; no adiantemos os sucessos. Vamos de um salto a 1822, data da nossa independncia poltica, e do meu primeiro cativeiro pessoal. (Machado de Assis,Memrias pstumas de Brs Cubas) correto afirmar que as festas do Esprito Santo, referidas no excerto, comparecem tambm em passagens significativas de:

Questão 4
2004Português

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4) I. Desespero meu: leitura obrigatria de livro indicado... II. Uma surpresa: to bom, aquele livro! III. Nenhum aborrecimento na leitura. a) Respeitando a seqncia em que esto apresentadas as trs frases acima, articule-as num nico perodo. Empregue os verbos e os nexos oracionais necessrios clareza, coeso e coerncia desse perodo. b) Transcreva o perodo abaixo, virgulando-o adequadamente: A obrigao de ler um livro como toda obrigao indispe-nos contra a tarefa imposta mas pode ocorrer se encontrarmos prazer nessa leitura que o peso da obrigao desaparea.

Questão 4
2004Física

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4)Um cilindro de Oxignio hospitalar (O2), de 60 litros, contm, inicialmente, gs a uma presso de 100 atm e temperatura de 300 K. Quando utilizado para a respirao de pacientes, o gs passa por um redutor de presso, regulado para fornecer Oxignio a 3 atm, nessa mesma temperatura, acoplado a um medidor de fluxo, que indica, para essas condies, o consumo de Oxignio em litros/minuto. Assim, determine: a) O nmero N0de mols de O2, presentes inicialmente no cilindro. b) O nmero n de mols de O2, consumidos em 30 minutos de uso, com o medidor de fluxo indicando 5 litros/minuto. c) O intervalo de tempo t, em horas, de utilizao do O2, mantido o fluxo de 5 litros/minuto, at que a presso interna no cilindro fique reduzida a 40 atm. NOTE E ADOTE: Considere o O2como gs ideal. Suponha a temperatura constante e igual a 300 K. A constante dos gases ideais R = 8 x 10-2litros atm/K

Questão 4
2004Química

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4)Um experimentador tentou oxidar zinco (Zn) com perxido de hidrognio (H2O2), em meio cido. Para isso, adicionou, ao zinco, soluo aquosa de perxido de hidrognio, em excesso, e, inadvertidamente, utilizou cido ioddrico [HI(aq)] para acidular o meio. Para sua surpresa, obteve vrios produtos. a) Escreva as equaes qumicas balanceadas que representam as reaes de oxirreduo ocorridas no experimento, incluindo a que representa a decomposio do perxido de hidrognio, pela ao cataltica do metal. b) Poder ocorrer reao entre o perxido de hidrognio e o cido ioddrico? Justifique, utilizando semi-reaes e os correspondentes potenciais padro de reduo. Dados: Potenciais padro de reduo (V): perxido de hidrognio, em meio cido, dando gua: 1,78 oxignio (O2), em meio cido, dando perxido de hidrognio: 0,70 iodo (I2) dando ons iodeto: 0,54 ons H+dando hidrognio gasoso (H2): 0,00 ons Zn2+dando zinco metlico: - 0,76

Questão 5
2004Português

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5) Conversa no nibus Sentaram-se lado a lado um jovem publicitrio e um velhinho muito religioso. O rapaz falava animadamente sobre sua profisso, mas notou que o assunto no despertava o mesmo entusiasmo no parceiro. Justificou-se, quase desafiando, com o velho chavo: - A propaganda a alma do negcio. - Sem dvida, respondeu o velhinho. Mas sou daqueles que acham que o sujeito dessa frase devia ser o negcio. a) A palavraalmatem o mesmo sentido para ambas as personagens? Justifique. b) Segundo a indicao do velhinho, redija a frase na verso que a ele pareceu mais coerente.

Questão 5
2004Matemática

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5)O produto de duas das razes do polinmio igual a -1. Determinar a) o valor de m. b) as razes de p.

NOVIDADES
Kuadro