Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 23
2009Português

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Texto para as questes de 21 a 23 Assim se explicam a minha estada debaixo da janela de Capitu e a passagem de um cavaleiro, um dandy, 3como ento dizamos. Montava um belo cavalo alazo, firme na sela, rdea na mo esquerda, a direita cinta, botas de verniz, figura e postura esbeltas: a cara no me era desconhecida. 1Tinham passado outros, e ainda outros 2viriam atrs; todos iam s suas namoradas. Era uso do tempo namorar a cavalo. Rel Alencar: Porque um estudante (dizia um dos seus personagens de teatro de 1858) no pode estar sem estas duas coisas, um cavalo e uma namorada. Rel lvares de Azevedo. Uma das suas poesias destinada a contar (1851) que residia em Catumbi, e, para ver a namorada no Catete, alugara um cavalo por trs mil-ris... Machado de Assis. Dom Casmurro. Considerando-se o excerto no contexto da obra a que pertence, pode-se afirmar corretamente que as referncias a Alencar e a lvares de Azevedo revelam que, em Dom Casmurro, Machado de Assis:

Questão 24
2009Português

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Em um poema escrito em louvor de Iracema, Manuel Bandeira afirma que,ao compor esse livro, Alencar [...] escreveu o que mais poema Que romance, e poema menos Que um mito, melhor que Vnus. Segundo Bandeira, em Iracema,

Questão 25
2009Português

(FUVEST - 2009 - 1 FASE)Dos termos sublinhados nas frases abaixo, o nico que est inadequado ao contexto ocorre em:

Questão 26
2009História

(FUVEST -2009 -1 FASE)Alexandre desembarca l onde foi fundada a atual cidade de Alexandria. Pareceu-lhe que o lugar era muito bonito para fundar uma cidade e que ela iria prosperar. A vontade de colocar mos obra fez com que ele prprio traasse o plano da cidade, o local da gora, dos santurios da deusa egpcia sis, dos deuses gregos e do muro externo. Flvio Arriano. Anabasis Alexandri (sc. I d.C.). Desse trecho de Arriano, sobre a fundao de Alexandria, possvel depreender:

Questão 27
2009História

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) A Idade Mdia europia inseparvel da civilizao islmica j que consiste precisamente na convivncia, ao mesmo tempo positiva e negativa, do cristianismo e do islamismo, sobre uma rea comum impregnada pela cultura greco-romana. Jos Ortega y Gasset (1883-1955). O texto acima permite afirmar que, na Europa ocidental medieval

Questão 28
2009História

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Da armada dependem as colnias, das colnias depende o comrcio, do comrcio, a capacidade de um Estado manter exrcitos numerosos, aumentar a sua populao e tornar possveis as mais gloriosas e teis empresas. Essa afirmao do duque de Choiseul (1719-1785) expressa bem a natureza e o carter do

Questão 29
2009História

(FUVEST -2009 -1 FASE)A criao, em territrio brasileiro, de gado e de muares (mulas e burros), na poca da colonizaoportuguesa, caracterizou-se por:

Questão 30
2009História

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Nossas instituies vacilam, o cidado vive receoso, assustado; o governo consome o tempo em vs recomendaes... O vulco da anarquia ameaa devorar o Imprio: aplicai a tempo o remdio. Padre Antonio Feij, em 1836. Essa reflexo pode ser explicada como uma reao

Questão 31
2009História

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Uma casa dividida contra si mesma no subsistir. Acredito que esse governo, meio escravista e meio livre, no poder durar para sempre. No espero que a Unio se dissolva; no espero que a casa caia. Mas espero que deixe de ser dividida. Ela se transformar s numa coisa ou s na outra. Abraham Lincoln, em 1858. Esse texto expressa a

Questão 32
2009História

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) A imigrao de italianos (desde o final do sculo XIX) e a de japoneses (desde o incio do sculo XX), no Brasil, esto associadas a

Questão 33
2009História

(FUVEST -2009 -1 FASE) Em um balano sobre a Primeira Repblica no Brasil, Jlio de Mesquita Filho escreveu: ... a poltica se orienta no mais pela vontade popular livremente manifesta, mas pelos caprichos de um nmero limitado de indivduos sob cuja proteo se acolhem todos quantos pretendem um lugar nas assembleias estaduais e federais. A crise nacional, 1925. De acordo com o texto, o autor:

Questão 34
2009História

(FUVEST - 2009 - 1 FASE)Em trs momentos importantes da histria europia Revolues de 1830-1848, Primeira Guerra Mundial de 1914-1918, e movimentos fascista e nazista das dcadas de 1920-1930 nota-se a presena de uma fora ideolgica comum a todos esses acontecimentos. Trata-se do

Questão 35
2009História

(FUVEST -2009 -1 FASE) Existem semelhanas entre as ditaduras militares brasileira (1964-1985), argentina (1976 1983), uruguaia (1973-1985) e chilena (1973-1990). Todas elas:

Questão 36
2009Inglês

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Two in every three people on the planetsome 4 billion in totalare excluded from the rule of law. In many cases, this begins with the lack of official recognition of their birth: around 40% of the developing worlds five-yearold children are not registered as even existing. Later, people will find that the home they live in, the land they farm, or the business that they start, is not protected by legally enforceable property rights. Even in the rare cases when they can afford to go to court, the service is poor. India, for example, has only 11 judges for every 1million people. These alarming statistics are contained in a report from a commission on the legal empowerment of the poor, released on June 3rd at the United Nations. It argues that not only are such statistics evidence of grave injustice, they also reflect one of the main reasons why so much of humanity remains mired in poverty. Because they are outside the rule of law, the vast majority of poor people are obliged to work (if they work at all) in the informal economy, which is less productive than the formal, legal part of the economy. The Economist, June 7th 2008. De acordo com o texto,

Questão 37
2009Inglês

(FUVEST - 2009 - 1 FASE) Two in every three people on the planetsome 4 billion in totalare excluded from the rule of law. In many cases, this begins with the lack of official recognition of their birth: around 40% of the developing worlds five-yearold children are not registered as even existing. Later, people will find that the home they live in, the land they farm, or the business that they start, is not protected by legally enforceable property rights. Even in the rare cases when they can afford to go to court, the service is poor. India, for example, has only 11 judges for every 1million people. These alarming statistics are contained in a report from a commission on the legal empowerment of the poor, released on June 3rd at the United Nations. It argues that not only are such statistics evidence of grave injustice, they also reflect one of the main reasons why so much of humanity remains mired in poverty. Because they are outside the rule of law, the vast majority of poor people are obliged to work (if they work at all) in the informal economy, which is less productive than the formal, legal part of the economy. The Economist, June 7th 2008. O relatrio citado no texto observa que

NOVIDADES
Kuadro