Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão
2016Geografia

(FUVEST 2016 - 2fase) Se no conseguirmos uma distribuio justa dos refugiados, muitos vo questionar Schengen e isso algo que no queremos. [Declarao da chanceler alem, Angela Merkel.] O Estado de S. Paulo, 01/09/2015. A Europa vive uma das mais graves crises migratrias de sua histria recente. Segundo a Agncia das Naes Unidas para Refugiados (Acnur), so esperados ao menos 1,4 milho de refugiados entre 2015 e 2016. O Estado de S. Paulo, 19/10/2015. Considerando o contexto da Unio Europeia (UE), as informaes acima e as respectivas datas de publicao, responda: a) O que o Espao Schengen? b) O que a Zona do Euro? Cite um pas da UE que no faz parte dessa Zona. c) Explique qual foi o posicionamento da UE e o papel da Alemanha frente intensificao desse fluxo migratrio.

Questão
2016Química

(FUVEST 2016 - 2 fase) A hortnsia (Hydrangea macrophylla) produz flores azuis quando cultivada em solo de pH 5. Quando o pH do solo maior do que 5, as flores tornamse rosadas. Um jardineiro recebeu uma encomenda de hortnsias rosadas. Ele dispe de um jardim plano, com as formas e dimenses descritas na figura abaixo, e cujo solo apresenta pH = 4. Para obter um solo adequado produo de flores rosadas, o jardineiro dever adicionar uniformemente 300 g de calcrio dolomtico por m2 de terreno. a) Calcule a massa, em quilogramas, de calcrio dolomtico necessria para a correo do solo do jardim. O calcrio dolomtico uma mistura de carbonato de clcio e carbonato de magnsio. Ao adquirir um pacote desse produto, o jardineiro observou que, no rtulo, sua composio estava expressa na forma das porcentagens, em massa, dos xidos de clcio e de magnsio que poderiam ser obtidos a partir dos correspondentes carbonatos contidos no calcrio dolomtico. b) Calcule a porcentagem, em massa, de carbonato de magnsio presente no calcrio dolomtico adquirido pelo jardineiro.

Questão
2016História

(FUVEST 2016 - 2 FASE) Leia este texto e responda ao que se pede. Em operao militar aeronaval, que se estendeu pela madrugada de quinta-feira e pela manh de ontem, fuzileiros navais e soldados do Exrcito argentino ocuparam as Ilhas Malvinas (Falkland para os ingleses), as Gergias e Sandwich do Sul, pondo fim, de forma abrupta, a negociaes diplomticas que vinham sendo mantidas nos ltimos dias entre os dois pases. O presidente argentino, general Leopoldo Galtieri, justificou a invaso afirmando que o Reino Unido se havia apossado desses territrios por meios predatrios. E acrescentou que a Argentina no se curvar diante de um desenvolvimento intimidador das Foras Armadas britnicas, que esto ameaando com um uso indiscriminado da fora. Em meio ao clima de euforia que tomou conta do pas, aps o sucesso da operao de ocupao das Malvinas, Galtieri anunciou uma medida excepcional: foram postas em liberdade todas as 107 pessoas detidas durante um recente ato de protesto da Confederao Geral do Trabalho. O Estado de S. Paulo, 03/04/1982. Adaptado. a) Caracterize o regime poltico vigente na Argentina poca em que ocorreu o conflito com o Reino Unido (meses de abril a junho de 1982). b) Indique duas mudanas uma de natureza poltica e uma de natureza econmica provocadas pela derrota da Argentina nessa guerra. c) Levando em conta que, alm de outras motivaes, a guerra a que se refere o texto implicou tambm aspectos geopolticos, discorra sobre a importncia estratgica das ilhas envolvidas nesse conflito.

Questão
2016Química

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Um aldedo pode ser transformado em um aminocido pela sequncia de reaes: O aminocido N-metil-fenilalanina pode ser obtido pela mesma sequncia reacional, empregando-se, em lugar do cloreto de amnio (NH4Cl), o reagente CH3NH3Cl. Nessa transformao, o aldedo que deve ser empregado

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE) Uma gota de chuva se forma no alto de uma nuvem espessa. medida que vai caindo dentro da nuvem, a massa da gota vai aumentando, e o incremento de massa m, em um pequeno intervalo de tempo t, pode ser aproximado pela expresso: , em que uma constante, a velocidade da gota, e , a rea de sua superfcie. No sistema internacional de unidades (SI), a constante

Questão
2016Química

(FUVEST - 2016 - 1 FASE)Sabe-se que os metais ferro (Fe0), magnsio (Mg0) e estanho (Sn0)reagem com solues de cidos minerais, liberando gs hidrognio e formando ons divalentesem soluo. Foram feitos trs experimentos em que trs amostras metlicas de mesma massa reagiram,separada e completamente, com uma soluo aquosa de cido clordrico (HCℓ(aq)) deconcentrao 0,1 mol/L. Os resultados obtidos foram: Colocando-se os valores de V1, V2 e V3 em ordem decrescente, obtm-se Note e adote: Massa molar (g/ mol) : Mg ....... 24 Fe ....... 56 Sn ...... 119

Questão
2016Geografia

(FUVEST 2016 - 2fase) Observe o grfico a seguir. a) Analise o comportamento da pauta de exportaes brasileiras no perodo de 1964 a 2013, interpretando as principais alteraes verificadas. b) A China, na atualidade, o pas que mais compra produtos brasileiros. Indique dois dos principais produtos brasileiros exportados para esse pas e explique dois motivos para essa importao.

Questão
2016FísicaMatemática

(FUVEST 2016 - 2 FASE) O nvel de intensidade sonora, em decibis (dB), definido pela expresso, na qual a intensidade do som em W/m e um valor de referncia. Os valores de nvel de intensidade sonoraecorrespondem, respectivamente, aos limiares de audio e de dor para o ser humano. Como exposies pronlongadas a nveis de intensidade sonora elevados podem acarretar danos auditivos, h uma norma regulamentadora (NR-15) do Ministrio do Trabalho e Emprego do Brasil, que estabelece o tempo mximo de 8 horas para exposio ininterrupta a sons de 85 dB e especifica que, a cada acrscimo de 5 dB no nvel da intensidade sonora, deve-se dividir por dois o tempo mximo de exposio. A partir dessas informaes, determine a) a intensidade sonoracorrespondente ao limiar de dor para o ser humano; b) o valor mximo do nvel de intensidade sonora, em dB, a que um trabalhador pode permanecer exposto por 4 horas seguidas; c) os valores da intensidadee da potncia P do som no tmpano de um trabalhador quando o nvel de intensidade sonora 100 dB.

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) No heredograma abaixo, a menina II-1 tem uma doena determinada pela homozigose quanto a um alelo mutante de gene localizado num autossomo. A probabilidade de que seu irmo II-2, clinicamente normal, possua esse alelo mutante

Questão
2016Redação

(FUVEST 2016) REDAÇÃO UTOPIA (de ou-topia, lugar inexistente ou, segundo outra leitura, de eu-topia, lugar feliz). Thomas More deu esse nome a uma espécie de romance filosófico (1516), no qual relatava as condições de vida em uma ilha imaginária denominada Utopia: nela, teriam sido abolidas a propriedade privada e a intolerância religiosa, entre outros fatores capazes de gerar desarmonia social. Depois disso, esse termo passou a designar não só qualquer texto semelhante, tanto anterior como posterior (como a República de Platão ou a Cidade do Sol de Campanella), mas também qualquer ideal político, social ou religioso que projete uma nova sociedade, feliz e harmônica, diversa da existente. Em sentido negativo, o termo passou também a ser usado para designar projeto de natureza irrealizável, quimera, fantasia. Nicola Abbagnano, Dicionário de Filosofia. Adaptado. A utopia nos distancia da realidade presente, ela nos torna capazes de não mais perceber essa realidade como natural, obrigatória e inescapável. Porém, mais importante ainda, a utopia nos propõe novas realidades possíveis. Ela é a expressão de todas as potencialidades de um grupo que se encontram recalcadas pela ordem vigente. Paul Ricoeur. Adaptado. A desaparição da utopia ocasiona um estado de coisas estático, em que o próprio homem se transforma em coisa. Iríamos, então, nos defrontar com o maior paradoxo imaginável: o do homem que, tendo alcançado o mais alto grau de domínio racional da existência, se vê deixado sem nenhum ideal, tornando-se um mero produto de impulsos. O homem iria perder, com o abandono das utopias, a vontade de construir a história e, também, a capacidade de compreendê-la. Karl Mannheim. Adaptado. Acredito que se pode viver sem utopias. Acho até que é melhor, porque as utopias são ao mesmo tempo ineficazes e perigosas. Ineficazes quando permanecem como sonhos; perigosas quando se quer realizá-las. André ComteSponville. Adaptado. CIDADE PREVISTA (...) Irmãos, cantai esse mundo que não verei, mas virá um dia, dentro em mil anos, talvez mais... não tenho pressa. Um mundo enfim ordenado, uma pátria sem fronteiras, sem leis e regulamentos, uma terra sem bandeiras, sem igrejas nem quartéis, sem dor, sem febre, sem ouro, um jeito só de viver, mas nesse jeito a variedade, a multiplicidade toda que há dentro de cada um. Uma cidade sem portas, de casas sem armadilha, um país de riso e glória como nunca houve nenhum. Este país não é meu nem vosso ainda, poetas. Mas ele será um dia o país de todo homem. Carlos Drummond de Andrade A utopia não é apenas um gentil projeto difícil de se realizar, como quer uma definição simplista. Mas se nós tomarmos a palavra a sério, na sua verdadeira definição, que é aquela dos grandes textos fundadores, em particular a Utopia de Thomas More, o denominador comum das utopias é seu desejo de construir aqui e agora uma sociedade perfeita, uma cidade ideal, criada sob medida para o novo homem e a seu serviço. Um paraíso terrestre que se traduzirá por uma reconciliação geral: reconciliação dos homens com a natureza e dos homens entre si. Portanto, a utopia é a desaparição das diferenças, do conflito e do acaso: é, assim, um mundo todo fluido o que supõe um controle total das coisas, dos seres, da natureza e da história. Desse modo, a utopia, quando se quer realizá-la, torna-se necessariamente totalitária, mortal e até genocida. No fundo, só a utopia pode suscitar esses horrores, porque apenas um empreendimento que tem por objetivo a perfeição absoluta, o acesso do homem a um estado superior quase divino, poderia se permitir o emprego de meios tão terríveis para alcançar seus fins. Para a utopia, trata-se de produzir a unidade pela violência, em nome de um ideal tão superior que justifica os piores abusos e o esquecimento da moral reconhecida. Frédéric Rouvillois. Adaptado. O conjunto de excertos acima contém um verbete, que traz uma definição de seguido de outros cinco textos que apresentam diferentes reflexões sobre o mesmo assunto. Considerando as ideias neles contidas, além de outras informações que você julgue pertinentes, redija uma dissertação em prosa, na qual você exponha o seu ponto de vista sobre o tema - As utopias: indispensáveis, inúteis ou nocivas? Instruções: A redação deve ser uma dissertação, escrita de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa. Escreva, no mínimo, 20 linhas, com letra legível. Não ultrapasse o espaço de 30 linhas da folha de redação. Dê um título a sua redação.

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) Considere o processo de diviso meitica em um homem heterozigtico quanto a uma caracterstica de herana autossmica recessiva (Hh). O nmero de cpias do alelo h nas clulas que esto no incio da intrfase (A), nas clulas que esto em metfase I (B) e naquelas que resultam da segunda diviso meitica (C)

Questão
2016Biologia

(FUVEST - 2016 - 1 FASE) A cobra-coral - Erythrolamprus aesculapii- tem hbito diurno, alimenta-se de outras cobras e terrcola, ou seja, caa e se abriga no cho. A jararaca - Bothrops jararaca- tem hbito noturno, alimenta-se de mamferos e terrcola. Ambas ocorrem, no Brasil, na floresta pluvial costeira. Essas serpentes

Questão
2016Geografia

(FUVEST 2016 - 2fase) O estrato entre a crosta e a atmosfera, onde ocorre vida no planeta Terra, caracteriza-se por apresentar trocas de matria e energia, o que influi na distribuio de biomassa e biodiversidade no planeta. Os fenmenos de radiao solar (R) e de precipitao (P) esto diretamente correlacionados com a distribuio da biomassa e da biodiversidade e variam, em grande medida, latitudinalmente. De modo geral, quanto mais quente e mais mida for uma regio, maiores sero a biomassa e a biodiversidade das espcies; por outro lado, quanto mais fria e mais seca for a regio, menores sero tanto a biomassa quanto a biodiversidade das espcies. a) Com base nas informaes fornecidas e em seus conhecimentos, represente no grfico da pgina de resposta a localizao do extremo com maior biomassa e biodiversidade e os dois extremos com menor biomassa e biodiversidade. Para a representao, utilize a legenda indicada b) Indique outro fator, alm da radiao solar e da precipitao, que pode afetar a distribuio de biomassa e de biodiversidade no planeta. Explique, apontando dois exemplos.

Questão
2016Geografia

(FUVEST 2016 - 2fase) A exemplo de anos anteriores, 2015 foi marcado por cheias do rio Negro, ocorrendo inundaes em municpios do estado do Amazonas. Observe, no grfico abaixo, dados de trs cheias ocorridas no Porto de Manaus, em anos recentes. Observe tambm o mapa da bacia hidrogrfica amaznica. a) Com base nos dados acima e em seus conhecimentos, explique qual a possvel relao das cheias do rio Negro com seu regime de alimentao e sua proximidade com o equador. b) Considerando a localizao de Manaus na bacia hidrogrfica amaznica, explique por que essa cidade sofre periodicamente dbitos fluviais excessivos.

Questão
2016Física

(FUVEST 2016 - 1 FASE) A escolha do local para instalao de parques elicos depende, dentre outros fatores, da velocidade mdia dos ventos que sopram na regio. Examine este mapa das diferentes velocidades mdias de ventos no Brasil e, em seguida, o grfico da potncia fornecida por um aerogerador em funo da velocidade do vento. BRASIL - VELOCIDADE MDIA DOS VENTOS De acordo com as informaes fornecidas, esse aerogerador poderia produzir, em um ano, 8,8 GWh de energia, se fosse instalado no -------------------------

NOVIDADES
Kuadro